‘Café da manhã para viagem’: como essa comodidade está crescendo e como ela pode funcionar para seu hotel

O buffet de café da manhã, que dominava a preferência dos hóspedes no passado, ganhou um grande concorrente: a opção para viagem. Apesar de o conceito não ser novo para os hotéis, a opção de refeições para viagem aumentou durante a pandemia, pois muitas acomodações tiveram que fechar suas cozinhas e se movimentar para preencher o vazio deixado pelas restrições impostas aos restaurantes.

É um vazio difícil de preencher, pois, muitos viajantes consideram o café da manhã como um ponto importante – tanto incluído como parte da estadia, ou adicionado a ela por um valor atrativo.

A demanda por opções mais convenientes alimenta ainda mais essa tendência. Em uma pesquisa realizada antes da pandemia pela Culinary Visions, 62% dos consumidores indicaram que considerariam comprar refeições frescas para viagem em um mercado no hotel. Desde o início da pandemia da COVID-19, esse sentimento só cresceu, estimulado principalmente pelas preocupações sanitárias.

A refeição mais importante da estadia?

Uma proporção significativa de viajantes considera o café da manhã como mais do que um benefício extra. Uma pesquisa realizada pelo Hyatt Place descobriu que 63% dos viajantes frequentes escolheram o hotel com base na oferta de café da manhã. Nossa pesquisa também mostra que 61% dos hóspedes preferem reservar o café da manhã antes do check-in, o que mostra como essa refeição é importante para os viajantes, o quanto eles prestam atenção nas opções de café da manhã e o quanto estão dispostos a incluí-lo como adicional.

Quando a COVID-19 teve início e a demanda se tornou limitada, Ryan Goldberg, Gerente de Contas Estratégicas da Booking.com, incentivou os parceiros com quem ele trabalhava a configurar tarifas que incluíssem café da manhã. Assim, eles podiam se diferenciar da concorrência. Ao mesmo tempo, muitos desses hotéis estavam tentando lidar com as regras de distanciamento social. Eles começaram a expressar o desejo de divulgar uma opção de café da manhã ‘sem contato’ na plataforma.

O café da manhã faz parte do padrão de algumas marcas. Então, trabalhei para incluir essa opção, pois grande parte do meu portfólio oferece essa refeição – e todas elas fizeram a transição para ‘café da manhã para viagem’ por conta da pandemia”, comenta Goldberg. “Depois que o ‘Café da manhã para viagem’ entrou no ar, mais de 2000 acomodações implementaram essa opção na primeira semana.”

O café da manhã não precisa ser um buffet

Goldberg passa bastante tempo avaliando a eficácia com que os hotéis divulgam suas propriedades na nossa plataforma, mas seu entusiasmo para oferecer opções de café da manhã se aplica igualmente aos parceiros que possuem outros tipos de acomodação. Ele recomenda que os gerentes de propriedades comecem a se comparar com os concorrentes locais nos resultados de pesquisa e, em seguida, determinem se podem oferecer um café da manhã continental simples para que os hóspedes levem com eles enquanto exploram a região.

Você pode ser a única propriedade fazendo isso na sua região”, comenta. “Você pode fazer uma parceria com uma cafeteria ou padaria local. Assim, eles podem te enviar muffins, croissants e frutas, enquanto você oferece o suco.” Ele pensa que pode acabar sendo uma ação muito econômica, especialmente se você tiver uma vantagem estratégica nos resultados de pesquisa.

O café da manhã para viagem do Hyatt Place

“Para hotéis como o Hyatt Place, o café da manhã é padrão da marca”, afirma Michael Taylor, Diretor de Área de Gerenciamento de Receita no Hyatt Place New York. Como na maioria das operações, no início da pandemia, eles tiveram que encontrar uma forma de oferecer alternativas ao seu famoso buffet de café da manhã.

Eles começaram oferecendo suco e um pedaço de fruta e, à medida que adaptaram sua cadeia de suprimentos, passaram a incluir itens como barras de cereal, iogurte, muffins e folhados. “Queríamos garantir que esses itens estivessem disponíveis regularmente, além de estabelecer o que poderíamos oferecer quando a demanda aumentasse.”

Por fim, eles optaram por oferecer uma versão para viagem, incentivando os hóspedes a escolherem itens nas cestas individuais e ao oferecer sacolinhas para viagem. Ele menciona que os principais destaques no feedback recebido dos clientes foram a simplicidade e a rapidez.

O futuro dos buffets de café da manhã

Será que essa tendência de oferecer mais opções para viagem vai continuar depois que o mundo voltar a se hospedar em hotéis com frequência? Ainda é muito cedo para saber, mas esse assunto promete ter seus próximos capítulos. Muitos serviços relacionados ao setor de alimentos e bebidas ainda estão suspensos ou trabalhando em circunstâncias complicadas para atingir resultados muito menores, o que pode diminuir o custo-benefício para o negócio com um todo. Além disso, tanto os consumidores quanto os hoteleiros estão buscando, cada vez mais, experiências sem contato.

Taylor acredita que o futuro do café da manhã automatizado ainda é incerto, já que a maioria das implementações de serviços sem contato têm foco no check-in do hóspede. Entretanto, ele comenta que “os hoteleiros podem aprender com os aeroportos e mercados, que foram os primeiros a usar quiosques eletrônicos”. Quase todos eles ainda oferecem opções para os viajantes que preferem um contato pessoal, mas atendem grande parte dos clientes através de quiosques. Pode ser que os buffets existentes antes da pandemia continuarão a existir com opções para viagem – nem que seja apenas para satisfazer as necessidades dos diferentes tipos de hóspedes.

Outras publicações

CORPORATE OFFICE
Av. Dep. Jamel Cecílio – Jardim Goiás – Goiânia – Goiás
0800 606 8148 – atendimento@unityhotelaria.com.br

Uma empresa do grupo

Copyright © 2021 Unity Hotelaria. Todos os direitos reservados.
Feito com ❤ pelo time da Unity Hotelaria.

Abrir
Atendimento